Também pode lhe interessar:

In-feed

Estudo comprova diferença de cores para homens e mulheres


Mulheres percebem mais tonalidades de cores que os homens

Mulheres são melhores em discriminar cores, dizem os pesquisadores, enquanto os homens são excelentes em rastrear objetos com movimentos rápidos e discernir detalhes à longas distâncias, possivelmente ligadas a adaptações evolutivas ligados ao passado de caçadores.

O estudo, liderado pelo professor Israel Abramov, colocou jovens adultos com visão normal em uma bateria de testes.

Em experimentos de cores, os homens e as mulheres tenderam a atribuir tons diferentes para os mesmos objetos. Os pesquisadores pensam que sabem o porquê.
"Na maioria do espectros visíveis, os homens requerem um comprimento de onda ligeiramente mais longo do que as mulheres, a fim de reconhecer a mesma tonalidade", conclui a equipe na última edição do jornal Biologia das diferenças de sexo.
A mulher percebe mais tonalidades de cores

Três dimensões afetam como visualizamos as cores: matiz, saturação e brilho. Matiz é a cor real - vermelho, amarelo, verde ou azul. A saturação é a profundidade da cor: o verde esmeralda é mais saturado do que o verde pastel. O brilho descreve a maneira como uma cor irradia ou reflete a luz.

Uma vez que comprimentos de onda mais longos são associados a cores "mais quentes", uma cor de laranja, por exemplo, pode parecer mais vermelho para o homem do que para uma mulher. Da mesma forma, a grama é sempre mais verde para as mulheres do que para os homens, para os quais os objetos verdes aparecem um pouco mais amarelados.
Mulheres veem mais tonalidades de cores que os homens

Em um experimento científico, foi pedido a homens e mulheres que separassem o matiz de uma cor e atribuíssem uma porcentagem às categorias vermelho, amarelo, verde e azul. Os resultados mostraram que as mulheres eram mais hábeis em distinguir gradações sutis do que os homens. Essa sensibilidade era mais evidente no meio do espectro de cores. Com tons que eram principalmente amarelos ou verdes, as mulheres eram capazes de distinguir pequenas diferenças entre cores que pareciam idênticas para os homens. Na verdade, descobriu-se que comprimentos de onda ligeiramente maiores de luz eram necessários para que os homens vissem os mesmos matizes que as mulheres - matizes identificados como laranja pelas mulheres eram vistos como mais amarelos pelos homens.

O estudo também portanto descobriu que os homens são menos hábeis em distinguir entre tons no centro do espectro de cores: azuis, verdes e amarelos.

No entanto, quando as barras claras e escuras aparecem piscando em uma tela, os  homens são melhores do que as mulheres para ver as barras. Os homens foram mais capazes de perceber as mudanças de brilho no espaço, uma habilidade útil para ler uma carta em um mapa visual ou reconhecer um rosto. Este efeito foi aumentado à medida que as barras se estreitaram, sugerindo que os homens são mais sensíveis aos detalhes finos e movimentos rápidos do que as mulheres.

Mulheres veem mais cores que os homens

A equipe credita essa vantagem ao desenvolvimento de neurônios no córtex visual, que é aumentada por hormônios masculinos. Como os homens produzem testosterona, eles nascem com 25% mais neurônios na região cerebral do que as mulheres, constatou a equipe.

Esses resultados sugerem que as diferenças de fiação em áreas visuais do cérebro contribuem para como homens e mulheres veem de maneira diferente, independentemente de a pessoa ter um vocabulário extenso de nomes de cores. As diferenças sensoriais entre os sexos foram bem estudadas. No reino da audição,  cheiro, e  saborear, as mulheres têm um desempenho melhor do que os homens na distinção entre pequenas diferenças. Os níveis hormonais podem ser a base para essas diferenças de sexo .

Da mesma forma, na adaptação evolutiva, as mulheres se tornaram mais adaptadas a reconhecerem detalhes mais à mão e objetos parados, como por exemplo, reconhecerem alimentos saudáveis ou estragados pela observação minuciosa dos detalhes e cores.

Os homens têm mais receptores de testosterona do que as mulheres, especialmente na região visual do córtex cerebral. Os elementos de visão que foram medidos neste estudo são determinados por entradas desses conjuntos específicos de neurônios no córtex visual primário, então faz sentido que diferentes números de receptores resultem em diferenças na percepção visual.

Embora mais pesquisas sejam necessárias, essas diferenças visuais podem ter consequências para o desempenho de homens e mulheres em tarefas como arte e atletismo, onde as diferenças na visão de perto e longe podem ser importantes.

Independentemente disso, podemos ter certeza de que a maneira como visualizamos as cores é um pouco diferente de pessoa para pessoa. 


Comentários

In-feed

Também pode lhe interessar:

Postagens mais visitadas deste blog

Passo a passo: Como fazer sabão em casa

Banana Roxa: Você conhece?

Os 10 Peixes mais bonitos do Mundo

O fascínio da Lua...

Alongamentos: exercícios para aumentar a flexibilidade muscular que possibilita ampliar e agilizar qualquer movimento corporal

Víbora Rinoceronte (Bitis nasicornis)