Thursday, March 6, 2014

Tangará - Chiroxiphia caudata

Características: O pássaro que mede 13 cm de comprimento. O macho apresenta plumagem azul celeste e cauda pretas tendo, no alto da cabeça, uma coroa vermelha brilhante. Na cauda, as duas penas centrais projetam-se além das outras. 
 A fêmea é verde escura, reconhecida por um ligeiro prolongamento da cauda. Os machos imaturos são totalmente verde-oliva, mas alguns jovens podem ser distinguidos das fêmeas devido ao vermelho na fronte, que adquirem antes da troca de plumagem do restante do corpo. 
Habitat: estrato médio de matas densas e à beira de núcleos urbanos do sudeste do país. 
Ocorrência: Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul. 
Hábitos: voam bem, mas usualmente não deixam a mata frondosa. Alguns revelam-se verdadeiros acrobatas quando exibem-se nas cerimônias pré-nupciais. Os movimentos tornam-se mais ligeiros nos machos, menores e mais leves na fêmea. Pegam formigas para friccioná-las nas asas e na base da cauda, utilizam as formigas na higiene da plumagem, esfregando os insetos vivos nas asas para gozar o efeito do ácido fórmico, atividade que é tratada como "formicar-se". 
Alimentação: bagas, frutas, pequenos insetos, vermes e aranhas. 
Reprodução: no período de reprodução, os dançadores machos executam verdadeiras danças diante das fêmeas.  Vários  enfileiram-se num galho e exibem-se, um de cada vez, diante da fêmea. Depois de executarem o ritual, cada macho vai ao fim da fila e espera a sua vez para exibir-se novamente. A fêmea tem o seu próprio território ao redor do ninho. Constroem uma cestinha rala que é fixada a uma forquilha, muitas vezes por negros micélios de fungos, que podem prender o ninho como uma cortina, quebrando o seu contorno e mimetizando-o.
Utilizam teias de aranhas, em boa qualidade para colar o material da construção a qual muitas vezes está situada a uma altura relativamente grande, perto d'água e até sobre ela. Põe dois ovos que são de fundo pardacendo com desenho pardo-escuro. A incubação é executada com dedicação pela mãe e dura 18 dias. Os filhotes abandonam o ninho em 20 dias, quando começam  a se alimentar e a se defender sozinhos. 
Ameaças: destruição do habitat, caça e tráfico de animais silvestres.

Fonte: vivaterra
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...