Wednesday, March 12, 2014

Pato-mandarim - Aix galericulata

Também conhecido como marreco-mandarim, o pato-mandarim mede até 49 centímetros de comprimento, 75 centímetros de envergadura e pesa até 500 gramas.
O dimorfismo sexual é evidente. O macho possui plumagem colorida, sendo a região ventral branca, peito roxo, pescoço alaranjado, asas marrons, topete, faixas brancas nas laterais superiores da face e bochechas castanhas. O bico é vermelho e as pernas amarelas. 

Já as fêmeas são mais discretas, sendo a plumagem predominante cinza. O peito é barrado, a região ventral é branca, a face é escura com faixas laterais brancas e o bico é preto.
Curiosidade: na cultura chinesa, o pato-mandarim é considerado um símbolo de carinho e fidelidade conjugal (são animais monogâmicos e o casal permanece unido por toda a vida).
De origem asiática, é encontrado na Rússia, na China e no Japão, mas foi introduzido em outros países, como Inglaterra e Estados Unidos da América. Procura local arborizado e próximo à água para habitar. Durante o inverno, migra para regiões mais quentes.

Alimenta-se de sementes, grãos, plantas aquáticas, insetos, moluscos, girinos e pequenos peixes.

O ninho é construído em troncos de árvores nas margens de lagos e rios de correnteza fraca. A fêmea bota de nove a 12 ovos, que são incubados por ela por 30 dias. Após o nascimento, os filhotes descem das árvores e seguem a mãe até a água, onde encontram o pai.
Não é uma espécie ameaçada de extinção, já que é amplamente criada como ave ornamental. O número de indivíduos selvagens, no entanto, tem diminuído devido ao desmatamento, ao tráfico e à caça.




 

Veja também: Pato geneticamente modificado é “Pai” de um frango e Aves Ornamentais


Fonte: noticiaanimal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...