Monday, March 3, 2014

Não deixe a ressaca vencer

Carnaval, carnaval... Folia, festa e um pouco de exagero. Se você já queimou a largada e está sofrendo as consequências de uma bebedeira, saiba o que acontece com o seu corpo.
O ideal é não ter uma ressaca no dia seguinte, maneirar na bebida e se esbaldar na diversão, isto é o que vale!
Quando você começa a beber, num primeiro momento, pouco álcool é absorvido na boca. Somente quando chegar ao estômago é que ele começa a ser absorvido junto com a água (afinal, todas as bebidas têm água). Logo depois está no intestino, onde é completamente absorvido, e em seguida o etanol é metabolizado no fígado. Em uma hora 90% do álcool já foi absorvido, mas são outras 8 horas para que ele seja totalmente metabolizado.
Neste momento é legal. Você se sente mais desinibido, até mais feliz... E toma mais uma! A confiança vai aumentando porque o álcool tem função de diminuir a atividade dos neurônios. O primeiro grupo a ser atingido são aqueles responsáveis pelo sistema límbico, que controla os sentimentos. Até aí, tudo bem. É bom relaxar. Mas o problema é que você continua bebendo e é neste momento que começam os problemas.
Não existe uma quantidade garantida para dizer que já está em uma bebedeira. Existem pessoas que aguentam mais, outras menos. São vários fatores que podem contribuir para a percepção dos efeitos da "cachaçada". Peso, alimentação, hábito... O certo é que isto não importa, o etanol não é bom para o organismo e ele começa a trabalhar para retirar ele.

O efeito clássico do álcool é o aumento da vontade de fazer xixi. E não tem jeito. Fez pela primeira vez, vai continuar com a torneira aberta durante o resto da festa. A vontade excessiva de fazer xixi se deve a função inibitória do etanol sobre um hormônio essencial no controle do volume de urina, o hormônio antidiurético (ADH). Como o nome diz, o hormônio atua na reabsorção da água, evitando que um grande volume seja excretado no xixi. Sem ele, a fila do banheiro fica grande.

Sem o ADH as células perdem água e a pessoa fica desidratada. E não perdemos apenas água. Ao fazer xixi, também estamos colocando sais minerais para fora. Estes sais são importantes para os músculos e por isso no dia seguinte parece que passamos por um moedor de carne. Além da água e dos sais minerais, também perdemos açúcar, tanto no xixi como nos processos metabólicos do fígado tentando desintoxicar o corpo do álcool, deixando a pessoa sem energia no dia seguinte.

Sem contar os enjoos e diarreia causadas pelo ação irritante da bebida nas mucosas tanto do estômago como do intestino. Não pense que os problemas do álcool só estão relacionados com pessoas que bebem todos os dias. Tomar um porre de vez em quando também faz mal, porque os efeitos danosos do álcool acabam sendo cumulativos.

Então fica ligado em algumas dicas para evitar a ressaca monstro!

Antes

Alimente-se bem. Mas evite alimentos gordurosos para não sobrecarregar o fígado.

Durante

 
Intercale a bebida alcóolica com alguns copos de água para evitar a desidratação.

Depois (se ficar com ressaca)

Beba muito líquido e recupere as energias comendo alimentos a base de carboidratos. Sopas também são muito boas!


Veja também: As 7 Melhores Curas para Ressaca e Como se cuidar antes, durante e depois do Carnaval


Fonte: biologiatotal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...