Tuesday, March 11, 2014

A incrível história da família que teve uma leoa como pet durante 13 anos

Charles Edward Hipp perdeu os pais muito cedo e, com apenas 12 anos, em 1916, decidiu fugir da escola e do cuidado dos avós para se juntar a um circo nos Estados Unidos. A atração por animais exóticos ficou pra sempre e foi motivo para uma série fotográfica que correu o mundo, feita por Joseph Scherschel para a revista LIFE.

Algum tempo depois da etapa no circo, Hipp se dedicou ao lucrativo negócio do petróleo em Graham, no Texas. Mas se o dinheiro certamente o atraía, a paixão por animais não cessava e Hipp fazia performances pontuais, mostrando a sua habilidade pra lidar com os bichos. Até que um dia, em 1955, Hipp adotou Blondie, uma filhote de leoa resgatada ao zoo de Dallas.
Com apenas 12 semanas de vida, Blondie começou a fazer parte da família: viajava com eles de carro, uma típica Station Wagon, dava passeios de barco como qualquer pet e, inclusive, dividia a banheira com eles. Na época em que a reportagem saiu na LIFE, Blondie era já uma presença familiar entre os vizinhos.
A leoa virou um membro adorado por todos e morreu de velhice, em 1968. Nesse meio tempo, um episódio triste marcou a relação de Hipp com animais: apostado em ter uma vasta gama de animais exóticos como companhia, Hipp adotou um leopardo, ao qual chamou de Randy. Infelizmente, Randy atacou o neto de Hipp, de apenas dois anos e meio. A criança resistiu aos ferimentos, mas as marcas, físicas e psicológicas, ficaram pra sempre.
Depois do incidente, Hipp deu todos os animais que tinha, menos um: Blondie, a leoa que viveu com a família durante 13 anos e nunca criou nenhum problema.









Veja também: Homem convive com leões de estimação no quintal de casa


Fonte: hypeness


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...