Saturday, February 8, 2014

Cracóvia - Polônia - Patrimônio Mundial UNESCO

 Localiza-se no sul do país, nas margens do rio Vístula. Tem cerca de 853 mil habitantes. Foi fundada por volta do ano 700, sendo capital da Polônia entre 1320 e 1596. Foi atacada e devastada pelos mongóis em 1241, 1259 e 1287. Fez parte da Áustria, com o nome de Krakau, de 1795 a 1809 e de 1846 a 1914. O Centro Histórico de Cracóvia foi inscrito pela UNESCO em 1978 na lista do Patrimônio Mundial.  

Na cidade encontra-se, ainda, o famoso Santuário da Divina Misericórdia, conhecido devido às aparições e revelações de Jesus, reconhecidas pela Igreja Católica, a Santa Faustina Kowalska. Foi Capital Europeia da Cultura em 2000 e será uma das subsedes do Campeonato Mundial de Voleibol de 2014. A cidade é sede de uma das mais antigas e prestigiosas universidades da Europa, a Universidade Jaguelônica. A cidade será sede da Jornada Mundial da Juventude de 2016.
Os mais de mil anos de história não tiraram a disposição da Cracóvia. Muito menos deterioram seus monumentos, que mantêm com elegância o charme original do Velho Mundo, a exemplo do Collegium Maius, da Praça do Mercado, do Castelo Wawel e da Basílica Mariana (entre outras 140 igrejas!). Nem mesmo os bombardeios da Segunda Guerra a atingiram. 
Enquanto os nazistas voltavam sua ira aos rebeldes de Varsóvia, a Cracóvia mantinha relativa ordem, o que a fez escapar praticamente ilesa, embora soviéticos e alemães não apreciassem nem um pouco os ares estudantis da cidade, detentora da quinta universidade mais antiga do mundo. Em um de seus episódios mais trágicos, soldados de Hitler invadiram a faculdade, arrastaram 180 professores e cientistas ao pátio e os executaram na frente de todos. 
Mas a atrocidade não foi suficiente para arrancar-lhe o espírito. Pelo contrário: hoje, a Cracóvia conta com 15 escolas superiores, e o ensino é gratuito até o fim da faculdade. Dos 900 mil habitantes, cerca de 200 mil são colegiais ou universitários, vários vindos de outras partes do mundo só para ter o gostinho de estudar nos mesmos bancos onde Nicolau Copérnico (1473-1543) sentou um dia.
Por anos, o arcebispado de Cracóvia esteve sob o comando de Karol Wojtyla, que viria a ser eleito papa sob o nome de João Paulo II. Um dos homens mais influentes do século 20, teve papel fundamental na queda do comunismo, no reestabelecimento do orgulho da identidade polonesa e na reaproximação com judeus e muçulmanos. Sua imagem está por vários cantos da cidade, assim como um certo ar de modernidade se mistura a edifícios tão belos quanto veneráveis.
O compacto Centro Histórico de Cracóvia sobreviveu aos horrores da II Grande Guerra e hoje é listado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. A alma local se descortina na deslumbrante Praça do Mercado e no Castelo Wawel. Sua incrível variedade de igrejas são uma aula de arquitetura e história do cristianismo, indo do gótico ao barroco em poucos quarteirões. Não é à toa que o papa João Paulo II, arcebispo da cidade, é uma figura onipresente aqui. 
Mas nem só de católicos vive a região. Outrora a Cracóvia possui uma grande e próspera comunidade judaica, uma das que mais sofreram com o Holocausto. Visite o Gueto e as sinagogas para depois seguir para a cidade de Auschwitz, onde se encontra os restos de um dos principais campos de concetração do período.
A Cracóvia possui uma ampla variedade de restaurantes, para todos os gostos e orçamentos. Como em tantos outros lugares da Polônia, estabelecimentos especializados em pratos estrangeiros (italianos, franceses, chineses, alemães) estão um degrau acima dos de pratos típicos. Alguns destes últimos têm pratos um tanto insossos como sopa de beterraba e o famoso pierogi a preços inexplicavelmente altos, valendo-se de chamativas placas em inglês que atraem os turistas. 
Experimente algumas boas receitas como panquecas de batata e pescoço de porco ou teste alguns novos restaurantes de cozinha judaica. O grande destaque, porém, vai para as bebidas. As cervejas do sul da Polônia são refrescantes e possuem muita personalidade, o vinho de mel mead é excelente como aperitivo ou digestivo e as vodcas surpreendem pela variedade, sabor e perfume.




Fonte:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...