Sunday, January 5, 2014

As cidades mais frias do planeta

1- Oymyakon (Rússia) - Já imaginou acordar pela manhã e ver que a temperatura na sua cidade está a 71,2°C negativos? Pois esta foi a marca alcançada em Oymyakon, uma cidade no leste da Sibéria, na Rússia, em janeiro de 1926. A cidade tem em torno de 1500 habitantes e detém o recorde de temperatura mais baixa de todos os tempos em uma localidade habitada.


O solo de Oymyakon é permanentemente congelado, recebendo o nme de Permafrost. No entanto, a água do rio da cidade, o Rio Indigirka, não congela o ano todo, por causa das nascentes de águas termais. A cidade está situada em um planalto a 750 metros acima do nível do mar e seu inverno dura nove meses. O motivo das baixas temperaturas são as cadeias de montanhas que cercam Oymyakon e a impedem de escapar das fortes massas de ar frio que cobrem o vale. 
  Essas mesmas montanhas, que detém o vento, são responsáveis por fazer com que o frio seja um pouco mais suportável. Seus habitantes levam uma vida difícil, sem as comodidades que encontramos nas grandes cidades. Quando a temperatura está abaixo de 52°C negativos, as escolas deixam de funcionar. Outra curiosidade é que nos raros dias em que é possível aos pescadores praticarem sua atividade, quando o peixe morde o anzol e é retirado da água, bastam 30 segundos até que ele congele.

2- Yakutsk (Rússia) - Esta cidade é a mais fria do mundo na atualidade, com temperatura média anual de 21°C negativos. No entanto, suas temperaturas são bem variadas: seus verões atingem uma média de até 25°C positivos e os invernos chegam a 40°C negativos. 
Localizada no nordeste da Rússia, a mais de 6 mil quilômetros de Moscou, serviu como uma espécie de prisão para condenados políticos, durante a Revolução Russa. Yakutsk possui mais de 235 mil habitantes e é a cidade mais importante, além de ser a mais habitada da região. Embora o frio seja intenso, a região é rica em ouro e abastece 20% do mercado mundial de diamantes brutos. 
Talvez esse seja um dos motivos pelos quais tantas pessoas ainda vivam na cidade. Uma das lendas de Yakutsk conta que a cidade é tão rica em elementos porque quando o Deus da criação voava pelo mundo para distribuir suas riquezas e recursos naturais, passou por Yakutsk e ficou com tanto frio que suas mãos ficaram dormentes e todos os elementos caíram na cidade.

3- Ulaanbaatar (Mongólia) - Conhecida como a capital mais fria do mundo, Ulaanbaatar ou Ulan Bator alcança em janeiro temperaturas médias de 16°C negativos. Com aproximadamente 819 mil habitantes, possui o principal aeroporto do país, o Aeroporto Internacional Chinggis Khaan.
Durante o verão o clima é fresco e relativamente chuvoso; nos invernos longos o clima é seco e bastante gelado, podendo ocorrer violentas tempestades de neve. Ela está situada na zona de solo Permafrost esporádico, que exige cuidados para que construções de edifícios de estradas não afundem com o congelamento ou degelo do solo, quando as temperaturas se elevam.
Com 1300 metros acima do mar, a cidade possui diversas opções de lazer, como museus de camelo e o maior mosteiro da Mongólia, com 500 monges.

4- Verkhoyansk (Rússia) - Também na Rússia, Verkhoyansk faz parte do Polo Norte do Frio, ao lado de Oymyakon. Ela é a terceira menor cidade do país, com pouco mais de 1400 habitantes. Suas variações de temperatura são bem expressivas:  − 68°C a 37°C
Em 1892 a cidade alcançou a temperatura mais baixa até então,  69,8°C  negativos, marca que permanece até os dias de hoje. Banhada pelo Rio Yana, próxima ao círculo polar ártico, a cidade possui um clima seco, com chuva e neve apenas em algumas épocas do ano. Atualmente, a cidade conta com um porto, aeroporto, depósito de coleta e, no centro, uma área de levantamento.


5- Astana (Cazaquistão) - A capital do Cazaquistão tem como recorde a temperatura de 52°C negativos e é considerada a segunda capital mais fria do mundo. Tornou-se capital em 1997, com o objetivo de parar a influência russa na região e possui uma arquitetura futurista. Ao longo de quase 200 anos, ela já teve seu nome mudado várias vezes, passando a se chamar Astana em 1998. 
A cidade é banhada pelo Rio Ishim, e no fim de outono, suas temperaturas alacançam os 40°C negativos. Construída a partir do nada, assim como Brasília, a moderna Astana hoje conta com algo em torno de 800 mil habitantes e seus números só crescem a cada dia.


Veja também: Os 10 lugares mais quentes do planeta

Fonte: mala pronta
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...