Thursday, February 28, 2013

A incrível história de amizade de Roscoe e Surya

Depois de perder os pais, um orangotango de três anos de idade estava tão deprimido que se recusava a comer e não respondia muito bem aos tratamentos e remédios.
O orangotango encontrou uma nova razão para viver e se esforça ao máximo para fazer seu novo amigo acompanhá-lo em suas atividades.
Os veterinários achavam que ele iria se entregar à morte. Foi então que um velho cão foi encontrado perdido nos arredores do centro de preservação de animais. 
Quando foi levado para dentro da sala de tratamento, o cão se encontrou com o orangotango, e os dois se tornaram amigos inseparáveis desde então.
A natação é o esporte favorito de ambos, embora Roscoe ainda tenha um pouco de medo da água e precise da ajuda do amigo para atravessar a nado. 
 O orangotango “Suryia” e o cão “Roscoe” mantêm uma linda amizade em Myrtle Beach, no estado da Carolina do Sul (EUA).
 
 

Fonte: ricardo5150
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tofu e outros alimentos vegetais podem melhorar sua vida sexual

Você dá preferência a tofu e a outros alimentos de base vegetal? Então pode ter uma vida sexual melhor do que pessoas mais ‘carnívoras’. Pelo menos é o que sugere uma pesquisa que analisou a conexão entre a dieta e o comportamento sexual de macacos colobus, em Uganda. Como somos primatas, os cientistas da Universidade da Califórnia, Berkeley, acreditam que os efeitos da dieta seriam similares em humanos.
Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores acompanharam um grupo de macacos colobus em uma reserva de Uganda, por 11 meses. Eles registravam o que cada indivíduo comia e seu comportamento – se eram agressivos, quanto tempo passavam em companhia dos outros e quantas vezes copulavam. Também foram coletadas amostras fecais para registrar os níveis hormonais de cada macaco.

Com isso, foi descoberto que, quanto mais os machos se alimentavam de folhas e Millettia dura, uma árvore comum da região, maiores eram seus níveis de estradiol e cortisol. Ao mesmo tempo, eles eram mais agressivos e tinham uma frequência maior de atividade sexual.

O interessante é que essa árvore é ‘prima’ da soja, que muitas mulheres usam em sua dieta para amenizar os efeitos da menopausa. O que faz com que cientistas afirmem que alimentos baseados na soja e em outros vegetais similares (com fitoestrogênios) podem melhorar sua vida sexual.

Vale lembrar, no entanto, que a soja não faria milagres. Há outros fatores que também podem alterar o nível hormonal das pessoas. A soja daria apenas uma ‘ajuda’.


Fonte: Revistagalileu


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Rio Soca - Eslovênia

O  Rio Soca, flui pelo encantador vale de mesmo nome. Localizado nos Alpes Julian, próximo a fronteira com a Itália, esse vale é repleto de cor, cachoeiras, piscinas e cânions, com flora e fauna únicas.
 Entre abril e outubro a área se torna o paraíso para os pescadores, especialmente de trutas. Há também muitos esportes aquáticos na região. 
 Os amantes de águas cristalinas descem o rio em grandes barcos infláveis, os que preferem mais adrenalina desbravam a rápidas corredeiras em caiaques, enfrentando pequenas e grandes cachoeiras, canais e lagoas.
 
 
 
 
 

Fonte: papo-viagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Wednesday, February 27, 2013

Por que os dedos enrugam quando passamos muito tempo na água?

Quando passamos muito tempo na água, os dedos se enrugam. Durante a infância, normalmente isso significava que já estava na hora de sair da piscina ou do banho. Hoje, é claro, existe uma razão muito mais interessante para que a natureza possibilite que esse fenômeno aconteça.
Por incrível que pareça, tudo leva a crer que esse fenômeno tem uma função intrigante: aumentar o agarre para segurar objetos embaixo d’água.

De acordo com um estudo publicado pela Royal Society de Londres na revista Biology Letters, a finalidade desse enrugamento é a de aumentar o agarre para que o ser humano possa segurar melhor objetos molhados ou que estejam embaixo d’água. Nas palavras do pesquisador Tom Smulders, responsável pela pesquisa, “o enrugamento dos dedos pode ter ajudado nossos ancestrais a conseguirem comida em regiões mais úmidas”.

Já as rugas que aparecem nos pés levam os pesquisadores a acreditar que, dessa maneira, os seres humanos poderiam correr melhor nos dias de chuva. Para chegar a essas conclusões, foram analisados os dados de voluntários que tentavam pegar peças de mármore com os dedos normais e depois enrugados.

Entretanto, caso o estudo esteja certo, ainda resta um mistério: por que é que não temos os dedos permanentemente enrugados? Segundo o jornal El Mundo, os cientistas acreditam que, caso isso acontecesse, as pessoas teriam a sensibilidade dos dedos diminuída, o que levaria a mais machucados e acidentes. Além disso, os pesquisadores também investigam como o fenômeno acontece em outras espécies animais.


Fonte: Tecmundo


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Eslovênia - natureza maravilhosamente intacta

A Eslovênia é um país com a natureza maravilhosamente intacta e valorizada por seus habitantes e turistas. Os recursos naturais representam a pré-condição para o desenvolvimento do turismo, verde responsável.
  • Com cerca de 60% de sua superfície coberta por floresta , a Eslovênia é o segundo país mais florestas na Europa.
• Um total de 36% da superfície da Eslovênia está incluída na rede Natura 2000.
• Um quinto da costa da Eslovênia é área protegida .

 • Em quantidade de água do rio, por habitante , a Eslovênia é um dos países mais ricos da Europa.
• Com a classificação de mais de 22.000 espécies animais e vegetais torna a Eslovênia entre os mais ricos da países-natureza na Europa.

• A água na Eslovênia está entre as mais puras na Europa e até mesmo no mundo.
• Neste país, a mata virgem pode ser encontrado a apenas 60 quilômetros da capital, Ljubljana.

Anteriormente uma das seis repúblicas da Iugoslávia, atual Eslovênia se tornou independente em 1991, como a desintegração da Jugoslávia. Faz fronteira com Itália, Áustria, Hungria e Croácia.
 Quatro grandes zonas geográficas europeias reúnem-se na Eslovênia  os Alpes, a área Dináricos, a planície da Panônia e o Mediterrâneo. 
Atrações turísticas incluem as famosas grutas de Postojna, decoradas com estalactites e estalagmites.
   

 


Fonte:usbruger
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mito: é verdade que os mosquitos gostam mais do sangue de mulheres do que de homens?



O mito que corre por aí é que, por causa do estrogênio, o hormônio sexual feminino, as mulheres seriam “mais doces” (literalmente) para os pernilongos esfomeados de plantão. Mas será que isso é verdade?

De acordo com especialistas, não é o sexo que importa para os mosquitos – então, parafraseando o filme, desencane, amiga, “ele não está tão afim de você”. Aliás, uma pesquisa estadunidense comprovou que os homens são mais atacados pelos bichinhos do que as mulheres, mas isso só porque eles têm o corpo maior.

E isso é atraente para o mosquito não pela quantidade maior de sangue (porque, obviamente, um “perniga” daqueles que nos fazem sinfonias durante a noite, não conseguiria dar conta de um ser humano inteiro), mas porque um corpo maior emite uma quantidade maior de calor e emite mais dióxido de carbono – e é isso que atrai nosso amigo inseto.

Para mostrar que o sexo da vítima não interfere na escolha do mosquito, cientistas compararam mulheres grávidas e mulheres normais e descobriram que as grávidas, por emitirem mais calor e dióxido de carbono, são alvos mais visados.

Além disso, o ácido lático produzido pelo nosso corpo também é algo que atrai os “pernigas” – ácido lático é um dos químicos presentes no suor. Por isso que quando você está fazendo alguma atividade física em um ambiente aberto também sofre mais com a picada dos insetos.

Fonte: hypescience.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receita cheia de saúde: abuse de temperos naturais para deixar as refeições gostosas e mais nutritivas

Os benefícios são inúmeros. O alecrim, por exemplo, melhora a imunidade. Já o tomilho é antibacteriano, e o coentro tem grandes quantidades de fósforo - um mineral importante para o funcionamento do cérebro. Há especiarias capazes até de melhorar o desempenho sexual, como a segurelha.
Na cozinha de Olímpia Farias, de 49 anos, macarrão leva manjericão, carne se faz com orégano e salsa, e feijão tem que ter aquela pitadinha de coentro. Os temperos naturais conquistaram lugar na panela da vendedora por seus aromas e sabores. Mais do que agradar o paladar as ervas fazem bem à saúde, garantem os especialistas.

- Se você coloca um pouco desses temperos em cada refeição, os nutrientes vão se completando e ajudam a suprir as necessidades do organismo - orienta a nutricionista Maria Cecília Corsi.

- Podemos usar cascas, sementes, flores e folhas das ervas aromáticas na comida, com o mesmo objetivo dos chás medicinais - explica o fitoterapeuta Marcos Stern.

Além de enriquecerem o prato com nutrientes, os temperos também ajudam a tornar o preparo das refeições mais saudável.

- Como eles dão sabor ao alimento, evitam o uso excessivo de sal, manteiga e frituras. A alimentação saudável não precisa ser sem graça, "dura". Tem que fazer bem para o corpo e acalmar a alma - diz Maria Cecília.

Aprenda a fazer 

Saladas


Para temperar sua salada de folhas, misture azeite, um pouquinho de nozes, salsa e manjericão picados. O molho também é uma boa escolha para pratos com frango.

Suco

Bata no liquidificador água de coco, abacaxi picado e gengibre a gosto. O suco ajuda a digestão depois de uma refeição mais pesada.

Carne vermelha

O louro, conhecido tempero para o feijão, também deixa as carnes deliciosas. Uma dica é misturá-lo à hortelã, criando um contraste entre os dois sabores.

Peixes

Faça um tempero com alecrim, mostarda, mel, duas colheres de sopa de iogurte e raspa de limão. Cubra o peixe com o molho e deixe cozinhar no forno. Delicioso!

Salmão

Para deixar o peixe — famoso por suas gorduras saudáveis — ainda mais gostoso, acrescente azeite, coentro, tomate em cubos e um abacate pequeno picado. O tempero natural ressalta o sabor do salmão.

Abóbora

Misture azeite, uma colher de café de gengibre cortado fino e sálvia picada. Leve a abóbora ao forno até ficar cozida. Na hora de servir, misture o tempero.

Doces

Sobre os doces, polvilhe a canela em pó. Outra dica é cozinhar a canela em pau em receitas à base de leite


Fonte: Extra


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tuesday, February 26, 2013

Vida a dois: É possível mudar o outro?

É possível mudar o nosso parceiro em um relacionamento?
Gente!!! É muito sério o que tenho para dizer. Por favor, peguem uma folha de papel em branco, canetinhas coloridas de todas as cores, purpurina, tintas... e escrevam bem grande no centro da folha, com direito a gliter e luzes coloridas:
*NINGUÉM MUDA NINGUÉM*
Escreveu?

Agora pendure a folha em um lugar bem visível e leia essa frase ao menos 100 vezes todos os dias, antes de dormir e ao despertar!

Acreditem, é incrível o número de pessoas que ainda desconsideram essa verdade.

Entram em relacionamentos e se enganam, fingindo que certas características do parceiro estão lá quase por acaso, mas que com certeza essas coisas mudarão quando a fada boa do amor cantar sua canção de ninar para o casal apaixonado. Quase como se o amor fosse uma espécie de borracha gigante com a qual pudéssemos apagar do outro as imperfeições que tanto nos incomodam.

Repito... isso não vai acontecer! Amor não é borracha!

Um dos maiores problemas que vejo nos relacionamentos atualmente está no fato de que as pessoas ficam tão desesperadas para encontrar um parceiro que basta alguém as escolher para que se sintam imediatamente gratas por serem salvas desse horrendo destino: solidão. Com isso, nunca escolhem. Basta que sejam escolhidas. Se um sapo as escolhe, vira príncipe na hora!

E se forem escolhidas por alguém que tenha valores muito diferentes dos seus, por exemplo, as pessoas resolvem essa “pequena dificuldade” negando essas diferenças e dizendo a si mesmas que com o tempo isso irá mudar e, magicamente, os dois se tornarão parecidos, quase iguais.

BESTEIRA!

O tempo vai passando e isso não acontece. O outro não muda! E aquelas diferenças começam a incomodar. E em breve os dois estão desesperadamente tentando mudar um ao outro, como se essa fosse a saída para que a relação pudesse funcionar. Em geral nesse processo alguém se torna o cobrador e o outro se torna o que é cobrado e sufocado. Ambos vivenciam a frustração e a dor ao se deparar com a dura verdade: o outro simplesmente não vai mudar.

O outro não vai dar mais do que pode só porque você quer.

O outro não vai aceitar menos do que acredita merecer só porque você quer!

Tente perceber... é muito importante que você perceba isso:

Se, lá no começo de tudo, você tiver calma, se der a si mesmo tempo para conhecer melhor a pessoa que chegou à sua vida, se conseguir escapar dessa loucura coletiva que o leva a aceitar a primeira pessoa que aparecer... se puder fazer isso, talvez possa dar a si mesmo a chance de conhecer o outro melhor antes de fazer uma escolha. E ao fazer isso, talvez possa escolher melhor.

Imagine que você seja uma pessoa doce e carinhosa e decida ter um bichinho de estimação. Você fica tão ansioso para comprar o bichinho que acaba comprando o primeiro que encontrou... um lindo peixe dourado em um aquário redondo. Você leva o aquário para casa todo feliz e o coloca em um lugar de destaque na sua sala. Mas aí a noite chega e você começa a se sentir só... e percebe que sente falta de toque. Pega o peixe dourado e ... o coloca no colo... Ops! E agora?

Peixes não são muito de abraçar. Para falar a verdade eles parecem morrer quando os tiramos de seu mundinho particular... entenda... não adianta querer colocar no colo um peixinho dourado! Não vai funcionar!

Se era tão importante para você afagar um bichinho... por que comprou logo um... peixe????

Devia ter comprado um cachorro... um coelho... talvez um gato (se bem que a maioria dos gatos não são muito de afagos). Mas... um peixe????

Com isso quero deixar clara a importância da escolha, de uma escolha consciente.

Agora, se você já comprou o peixe... NÃO ADIANTA QUERER QUE ELE (A) VIRE UM CACHORRO, entende?  Ele (a) não irá NUNCA latir ou se deitar no seu colo. Ou você aceita o peixe como é ou aceita que fez uma besteira, escolheu errado. Nesse caso, deixe que o peixe se vá e corra a um pet shop em busca do cachorrinho mais fofo e peludo que encontrar!

Loucura, no meu ver, é o que vejo em muitos relacionamentos. Gente brigando anos para transformar peixe em cachorro, tartaruga em águia, elefante em gazela... gente perdendo um tempo precioso que não volta mais, tentando encontrar culpados onde não há culpa alguma.

A culpa não é do outro! Um peixe tem todo o direito de ser peixe, afinal!

Nós é que precisamos ter mais clareza do que buscamos, aprender a ter mais calma e consciência em nossas escolhas e parar de agir desesperadamente por medo dessa tal solidão.


Fonte: vyaestelar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Turismo com adrenalina: Alimentar tubarões - Mergulho sem proteção na costa de Nassau, nas Bahamas

É difícil de acreditar, mas podemos participar de um almoço emocionante em mar aberto, cara a cara com tubarões, sem gaiolas de proteção, nas águas quentes de Nassau, capital das Bahamas. A região é farta em tubarões-tigre e tubarões caribenhos de arrecife, conhecidos no Brasil como cabeças-de-cesto.
  A Stuart Cove, empresa que promove os mergulhos, se encarrega de ir buscar cada viajante no hotel. A assinatura de um termo de responsabilidade, que isenta a empresa em caso de acidente – raros na região, destacam os guias – aumenta ainda mais a dúvida: será que é seguro? 
  Há exigências e regras para garantir que você vai e volta inteiro. Para começar, apenas mergulhadores certificados podem participar. A principal orientação é nunca fazer movimentos bruscos perto dos tubarões. 
 No retorno ao barco “Nunca tire as nadadeiras longe da escada do barco, isso é um belo banquete para as feras! Segure na escada, ponha o pé no degrau com a nadadeira ainda no pé, tire a nadadeira, e ponha o pé rapidamente no degrau de cima! 
 A sola do pé em movimento é semelhante a ação do peixe dentro d´agua e o tubarão chegará ao seu pé em poucos segundos! Se vocês tiverem algum valor por seus pés, façam o que estou falando!” alerta NealHarvey, alimentador de tubarões.  
 No esperado mergulho para alimentar tubarões, podemos ver inúmeros tubarões na superfície rondando o barco. Não é fácil confiar nos animais selvagens e se atirar ao mar. São poucos que se sentem preparados e confiantes para realizar essa proeza, mas o que consola o aventureiro é que são raros os ataques na região.
Todos descem a uma profundidade de 15 metros, até a proa da embarcação naufragada. Vestido com uma roupa de malha de ferro trançada, Neal Harvey chega depois, com a caixa de alumínio cheia de pedaços de peixe. 
 Larga a caixa na estrutura de ferro do barco, o que emite um som similar a um gongo, que dá início ao ritual. A quantidade de tubarões aumenta – são pelo menos 40 após 15minutos.  O fato de não tocar nas feras com a mão pode deixar o mergulhador frustrado, mas nem é preciso. Você pode sentir parte dos corpos dos tubarões batendo nos seus ombros, cabeça e até mesmo no rosto, enquanto brigam entre si para passar entre os mergulhadores e alcançar a caixa.
 
 
 

Fonte: estadão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Viagem: Omã traduz o melhor das arábias

      Um roteiro pelos oásis do luxuoso sultanato

 
Tapetes estendidos para enxugar perto da antiga cidade de Sur, que, em árabe, significa farol

Mar, montanhas, praias, deserto, oásis, desfiladeiro. A natureza foi generosa com Omã, país do Oriente Médio, colocando em sua superfície belíssimas paisagens. Recentemente, para apagar milênios de poeira, sofrimento e solidão, a natureza extraiu de suas profundezas imensos reservatórios de gás e petróleo, fazendo desse sultanato um país mais justo, onde 2,8 milhões de habitantes desfrutam de um PIB de US$ 29 mil anuais per capita.

Parte desse bem-estar é mérito do sultão Qaboos bin Said, no poder desde 1970, que transformou Omã, de país medieval e obscurantista, sem esgoto nem corrente elétrica, em uma nação de vanguarda em assistência sanitária, estradas, escolas, internet e água potável. Desde 2003, jovens com mais de 21 anos têm direito ao voto. Ali, as mulheres estudam, trabalham e dirigem automóveis. Estão anos-luz à frente da Arábia Saudita e presenciam algo bem diferente da faraônica Dubai, nos Emirados Árabes.

Em Omã, não existem as arquiteturas mais altas do mundo nem a mesquita mais pomposa. O que há de extraordinário é a vida cotidiana. A paisagem, a história e a cultura, com seus sabores, perfumes e cores, unidos à gentileza pacífica da população, elevaram o país a um dos lugares mais amados pelo turismo exigente deste início de século. Um destino para viajar com serenidade, em que se pode investir em um futuro que não altera o passado.


Al Husn, o mais palaciano dos três hotéis da rede Shangri-La’s Barr Al Jissah Resort and Spa

Apenas três grandes edifícios saltam à vista na paisagem de Mascate, a capital do país: a Royal Opera House, a Grande Mesquita e o palácio do sultão. Ademais, presencia-se uma elegância sem ostentação, em que dominam as casas baixas, rigorosamente brancas, circundadas por montanhas escabrosas.

Uma viagem clássica tem início nas montanhas de Hajjar, que cercam Omã, a 3 mil m de altura, e seus canyons – para dormir, o ideal é o sofisticado Sunrise Resort. Após o descanso, sugere-se uma parada na aldeia de Al Hamra, do século 16, com casas de pedra e barro ao lado de um oásis cortado por canais, antes de chegar a Nizwa, antiga capital religiosa. É nessa região que se podem admirar vilarejos circundados por palmeiras e pelos wadi, rios que permanecem secos 11 meses ao ano e dão o ar da graça na rara época das chuvas, no inverno. A partir daí, começam a surgir as dunas avermelhadas, nas quais a estrela é o Safari Desert Camp, um camping de luxo com 12 tendas ao estilo beduíno e oito bangalôs de madeira.

Para uma imersão no deserto puro e aberto, é possível contratar os serviços da Al Koor Tourism. Abandonadas as estradas tradicionais, inicia-se uma aventura que segue o ritmo do sol, sobre jipes Toyota, em grupos os mais diversos: arqueólogos, ornitólogos, apaixonados por caminhadas em trilhas ou simplesmente pessoas interessadas em ver as sete cores desérticas. São dois os momentos inesquecíveis da viagem: a noite sob as estrelas, em tendas, e o nascer do sol na praia do Turtle Beach Resort, onde as tartarugas se aproximam para botar seus ovos. Em ambos os casos, basta ficar com a boca fechada, e o mundo nos oferece um de seus sons mais agradáveis e antigos: o silêncio.

 



    Vida ao ar livre no Safari Desert Camp, camping luxuoso nas dunas avermelhadas do deserto de Omã

            Mercado coberto, em Nizwa, famoso pelas joias de prata e pelos objetos de cobre, metal e terracota

                           Jogos de luz e sombra na biblioteca da Grande Mesquita de Mascate


                      Restaurante Al Sabla, no Sifawy Boutique Hotel, em Jebel Sifah 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...