Monday, August 19, 2013

Pontes perigosas

1. A Velha ponte de Konitsa - Grécia - Essa ponte centenária está em cima do rio Aoos, na Grécia, que fica cheio no inverno. No meio da ponte tem um pequeno sino. Os moradores locais dizem que quando há vento suficiente para fazer o sino soar, é perigoso demais atravessar a ponte.

2. Ponte de Carrick-a-rede - Irlanda - Carrick-a-Rede é uma ponte de corda suspensa perto de Ballintoy, Irlanda do Norte. A ponte liga o continente à ilha minúscula Carrick. 
Ela tem um alcance de 20 metros e fica 30 metros acima das rochas abaixo. Hoje, a ponte é principalmente uma atração turística, recebendo 247.000 visitantes em 2009. Quando está ventando, atravessá-la é uma experiência (terrível se você tiver medo de altura) emocionante.
3. Ponte Real do Desfiladeiro - EUA - A ponte é uma atração turística perto de Canon City, Colorado, dentro de um parque temático. A ponte está 291 metros acima do rio Arkansas, e deteve o recorde de maior ponte do mundo de 1929 até 2003, quando foi superada pela ponte sobre o rio Beipanjiang, na China. 
É uma ponte pênsil com um vão principal de 286 metros. A ponte tem 384 metros de comprimento e 5,5 metros de largura, com uma passarela de madeira com 1.292 tábuas. Está suspensa a partir de torres que estão a 46 metros de altura.

4. Ponte de corda Inca - Império Inca - Peru - As pontes de corda incas eram pontes de suspensão simples sobre cânions e desfiladeiros que forneciam acesso para o Império Inca. Pontes desse tipo eram adequadas, pois os incas não usavam transporte sobre rodas. Essas pontes foram parte integrante do sistema viário inca e são um exemplo de inovação em engenharia. Elas eram usadas com frequência para entrega de mensagens. Os incas usavam fibras naturais encontradas na vegetação local para construi-las. 
Essas fibras eram tecidas em conjunto a uma corda suficientemente forte e eram reforçadas com um piso de madeira. Cada lado era então ligado a um par de âncoras de pedra, e diversos cabos. Os cabos que sustentavam o caminho eram reforçados com galhos entrançados. Esse sistema era forte o suficiente para levar até os espanhóis com cavalos depois que eles chegaram.  No entanto, as pontes enormes eram tão pesadas que tendiam a cair no meio, e isso fazia elas balançarem com ventos fortes. 
Parte da força e da confiabilidade da ponte vem do fato de que cada cabo era substituído a cada ano pelos moradores locais. Em alguns casos, os camponeses locais tinham a única missão de manter e reparar as pontes. A maior ponte desse tipo residia na garganta Apurimac, ao longo da principal estrada norte de Cuzco.

5. Ponte de Ojuela - México - A ponte de Ojuela fica a noroeste da cidade de Durango, no norte do México. A cidade é hoje conhecida como uma cidade fantasma, por causa do minério esgotado. A única estrutura sobrevivente e funcional é uma ponte suspensa, conhecida como “Puente de Ojuela” pelos moradores. 
A ponte original foi projetada pelos famosos irmãos Roebling, que também desenharam a ponte do Brooklyn, EUA. Na época da construção, a Ponte de Ojuela era a terceira maior ponte suspensa do mundo. Foi reconstruída recentemente pela empresa Peñoles, e a original foi demolida. Apenas os arcos principais estão em exposição.

6. Ponte de Ghasa - Nepal - Para acabar com o congestionamento nas estradas de Ghasa, os moradores do vilarejo construíram um pontilhão sobre o rio Burugdi Khola. Proibido a carros e motos, o desvio serve apenas para os rebanhos e as cabras que vivem nas montanhas do Nepal – e alguns corajosos.

Fonte:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...