Tuesday, August 27, 2013

Cinco idosos cuja força de vontade os destaca dos demais

É mais comum ver crianças  e adolescentes ávidos por conhecimento, faz parte da natureza humana. De outro lado, os mais velhos, por toda experiência adquirida ao longo dos anos de vida, normalmente perdem o desejo de aprender cada vez mais, mas não estas cinco pessoas.

Conheça aqui cinco pessoas de idade que não deixaram o tempo impedir seus sonhos e se tornaram exemplo para aqueles que têm medo de iniciar uma nova fase.


Margaret Leigh-Jones, 91 anos é a DJ mais velha da Grã-Bretanha. Essa senhora possui um programa de músicas antigas em uma rádio local em Hampshire e se diz realizada pelo retorno positivo de seus ouvintes.
Com incríveis 102 anos de idade, Fauja Singh vive como maratonista. O indiano se tornou famoso mundialmente ao disputar a maratona de Toronto, no Canadá, percorrendo os 42km de prova em 8 horas com 100 anos. Fauja, que nasceu com um problema de locomoção, começou a andar somente aos cinco anos. Já sua relação com a maratona começou somente em 2000, quando perdeu sua esposa e um dos filhos e se mudou para Londres. Lá percebeu que a corrida o fazia se sentir vivo novamente, dando motivos para seguir em frente.
Mary Hvisda tem 63 anos e impressiona pela facilidade que tem em tocar um instrumento pouco comum para uma singela senhora: bateria. Apelidada de “Grandma Drummer” após ser filmada tocando dentro de uma loja nos Estados Unidos, Mary diz que começou a tocar aos 15 anos e participou de bandas até os anos 90. 
Com 97 anos de idade, Hal Lasko adquiriu uma habilidade impressionante no Paint, programa pouco usado ultimamente. O designer gráfico cria imagens com grande riqueza de detalhes utilizando o zoom máximo do programa, já que possui graves problemas de visão ainda. É possível comprar suas criações, basta acessar seu site oficial.
Jim Henry aprendeu a ler somente com 91 anos. Apenas sete depois, este simpático senhor publicou seu primeiro livro, aos 98. Henry foi obrigado a deixar os estudos ainda criança para ajudar a família financeiramente. Aos 18 anos arrumou um emprego num barco de pesca, onde ouviu uma história a respeito de um escravo que aprendeu a ler e escrever com 98 anos e ainda se formou na faculdade. Motivado, começou a procurar formas de aprender para enfim lançar seu livro chamado “In a Fisherman Language” (Na língua de um pescador).


Fonte: Noticias


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...