Friday, July 5, 2013

Você não vai gostar de saber o que há na sua lavadora de louça

Pesquisadores descobriram que máquinas de lavar louça são um local particularmente propício para o crescimento e a propagação de fungos causadores de doenças. Estes fungos têm sido responsáveis por doenças pulmonares e infecções, às vezes fatais, especialmente entre pessoas com imunidade fraca.

Os fungos podem aparecer de formas diferentes. De acordo com estudos, os culpados em máquinas de lavar louça são leveduras negras (gênero Exophiala), leveduras vermelhas (gênero Rhodotorula), levedura branca (Candida parapsilosis) e alguns bolores desagradáveis. Estes fungos produzem esporos para sobreviver em condições extremas, bem como para reproduzir e se espalhar. Os esporos são sementes unicelulares muito leves e se espalham facilmente pelo ar ou pelo apego a coisas móveis.

As espécies de Exophiala têm sido responsáveis por causar doença pulmonar em pacientes com imunidade fraca, de acordo com as amostras clínicas recuperadas nos EUA. A espécie Magnusiomyces capitatus pode causar infecções fatais, especialmente em pacientes com leucemia. As leveduras vermelhas, Rhodotorula, e a branca, Candida parapsilosis, são fungos causadores de doenças especialmente através de cateteres infectados.

O que torna os fungos difíceis de combater é que eles podem sobreviver em praticamente qualquer lugar e sob condições extremas. Tudo o que precisam é de um pouco de umidade, mesmo que seja na forma de umidade na atmosfera.

Não deve ser surpresa, então, que os fungos gostam de máquinas de lavar louça. Não só por serem úmidas e quentes, mas o uso contínuo de detergentes torna o ambiente favorável. Segundo pesquisadores, as guarnições de borracha das portas de lavar louça são os lugares perfeitos para estes fungos. Eles também são encontrados em ambientes naturais, como florestas tropicais, nascentes de água quente na Tailândia, banhos de casa japonesa e banhos públicos turcos.

Em particular, as espécies de Exophiala, a levedura preta e o Magnusiomyces capitatus também crescem em elevadas concentrações de sal, o que tende a ser comum em máquinas de lavar louça, para evitar a acumulação de cálcio.

Em um estudo de 2011, pesquisadores europeus analisaram 189 máquinas de lavar louça de todo o mundo. A presença de alguns fungos ou de levedura pode ser detectada em cerca de 62% destas amostras. Os cientistas também descobriram que o teor de cálcio e de água parece desempenhar um papel no crescimento das leveduras negras nas máquinas, o que comprova as evidências anteriores.

No estudo mais recente, investigadores turcos analisaram 153 máquinas de lavar louça, além de outros aparelhos, e encontraram resultados semelhantes. Quase uma em cada cinco máquinas continha fungos, principalmente leveduras negras. Os pesquisadores também estudaram as assinaturas genéticas das leveduras negras, e encontraram um tipo que havia se especializado em invadir domicílios urbanos.

Não há ainda nenhuma relação direta estabelecida entre máquinas de lavar louça e infecções fúngicas humanas, mas o perigo para a saúde existe. Hoje, muitos pacientes têm imunidade enfraquecida, e até mesmo pessoas saudáveis podem ter alguma deficiência detectada na imunidade por causa do ambiente em que vivem.

Há evidências de associação entre locais infestados de fungos e doenças humanas, especialmente doenças respiratórias. O recente surto de meningite devido à medicação contaminada por um bolor negro (Exserohilum rostratum) foi atribuída a falta de manutenção de esterilidade em uma farmácia EUA. A co-existência entre humanos e fungos nas casas pode se tornar um sério problema de saúde pública.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...