Sunday, June 9, 2013

Bobeiras que podem colocar a sua privacidade em jogo

Atitudes simples podem fazer com que você navegue com muito mais segurança na internet.

A internet revolucionou a forma com a qual as pessoas interagem com serviços de banco e compra e venda de produtos. Com os sites de comércio online e internet banking, negociar ficou muito mais fácil.

Mas nem tudo é perfeito. Assim como as pessoas de má índole tentam assaltar e roubar seus dados bancários em um caixa eletrônico, na internet não é diferente. Vírus, spywares e malwares são espalhados aos montes na rede na tentativa de abrir uma brecha no seu computador e facilitar o acesso aos dados pessoais armazenados no disco.

O que facilita muito a ação desses malfeitores cibernéticos são as bobeiras que fazemos muitas vezes quando estamos navegando. Abaixo você confere alguns dos deslizes mais comuns cometidos pelas pessoas na hora de acessar alguns sites e como eles podem colocar em risco a sua segurança.

Senha: 1234

O uso de senhas comuns e facilmente dedutíveis é uma prática frequente entre as pessoas que acessam a internet. Isso facilita — e muito — o trabalho dos malfeitores, pois normalmente as combinações “1234”, “abcd” e “qwerty” são as primeiras testadas por eles para tentar invadir uma conta.

Depois disso, as campeãs são o nome da própria pessoa, datas de aniversário e o nome dos pais, do namorado ou outro ente querido. Informações como essas são facilmente encontradas em seu perfil no Facebook, Orkut, Tumblr ou outra rede social.

Uma senha bem elaborada não precisa ter dezenas de letras e caracteres especiais.

Existe uma série de métodos para transformar senhas relativamente simples em algo muito complexo de ser quebrado. É sabido que unindo mais de uma palavra fica mais difícil que os softwares maliciosos consigam descobrir quais são os caracteres utilizados na palavra-passe. Por essa razão, é importante seguir alguns conselhos bem simples:

*Troque letras por números;
*Utilize caracteres especiais;
*Alterne entre maiúsculas e minúsculas;
*Crie frases com várias palavras;
*Aplique espaços entre palavras;
*Troque de senha com frequência;
*Não divulgue sua senha para ninguém.

Compartilhar a senha com os amigos
Você não compartilha a senha do banco com ninguém, certo? Então não há motivo para enviar o password do email ou da rede social para toda a sua lista de melhores amigos.

Os problemas que um post mal-intencionado no Facebook ou um email ofensivo podem causar são graves, pois qualquer conteúdo escrito na internet pode ser utilizado como evidência em processos judiciais. Conseguir provar que não foi você quem enviou aquela mensagem pode não ser uma das tarefas mais fáceis. Além disso, nada garante que a outra pessoa mantenha sua senha em segredo e não conte para alguém.

Uso de conexões não seguras

Nem todo mundo tem o privilégio de ter um computador com acesso à internet em casa. É por isso que os estabelecimentos como lan houses ainda são tão comuns. Porém, eles também são um risco para a segurança das suas informações.

Além de não saber quem utilizará a máquina depois de você, não há como ter certeza de que o computador está livre de vírus e keyloggers.

Dessa forma, acessar internet bankings e outros serviços financeiros em PCs compartilhados pode ser muito perigoso.

Dados pessoais no navegador
Gravar dados pessoais (como endereços residenciais) no navegador é outro erro inocente muito comum. Se você está utilizando seu próprio computador, a sensação de segurança faz com que senhas, nomes, CEPs e CPFs sejam salvos no browser. Assim você não precisa digitar tudo de novo quando acessar outro site que peça essas informações.

O problema é se alguém conseguir invadir seu computador e acessar as informações gravadas no navegador, pois as consequências que o roubo dessas informações pode ter são bem sérias. Seu nome pode ficar “sujo” sem que você saiba.

Posts anônimos nem sempre o são
Muitos sites oferecem a opção para inserir comentários anonimamente, o que faz com que muita gente poste as primeiras palavras que veem à mente. O fato de não pedir seus dados pessoais não significa que nenhum dado está sendo coletado.

Toda ação realizada na internet deixa um rastro, nem que seja apenas o endereço IP, e essas informações são armazenadas nos servidores. É muito difícil passar totalmente despercebido pelos sites, mesmo que você utilize algum serviço de proxy. Eventualmente os dados apontarão para o seu computador.

Check-ins excessivos

Foursquare, Gowalla e Facebook são ótimas ferramentas para interagir com outras pessoas na internet, mas você não tem como controlar onde as informações publicadas vão parar. A opção de compartilhamento pode fazer com que um post seu apareça na página pessoal de alguém do outro lado do planeta.

Enquanto o conteúdo compartilhado for constituído por GIFs e imagens engraçadas, tudo bem. Mas e quando você compartilha a sua localização pelas redes sociais? Os check-ins excessivos podem colocar em risco a sua segurança pessoal, fisicamente falando.

Dizer que você está no shopping ou em um lugar público não é o problema. A situação começa a ficar mais perigosa quando os dados enviados são o endereço da sua casa ou a localização de um banco que você costuma utilizar para as transações financeiras. Alguém pode aproveitar esses dados para observar suas ações e escolher o melhor momento para interferir.

Não subestime o valor de seus dados
O fato de você não ser rico e famoso não é motivo para os delinquentes se afastarem. Nem sempre os criminosos cibernéticos estão interessados apenas no dinheiro das pessoas. Melhor do que agir pela internet é fazê-lo se passando por outra pessoa.

Infelizmente, o roubo de identidade tornou-se um crime comum nos últimos anos. Às vezes seus dados podem ser utilizados apenas para enviar mensagens nada educadas para alguém, mas já houve casos de pessoas sendo acusadas de crimes mais pesados sem terem ideia do que aconteceu.

Aplicativos de segurança obsoletos
Com tantas pragas soltas na internet, o uso de aplicativos de segurança tornou-se quase obrigatório nos PCs. Porém, manter as definições de vírus sempre atualizadas é essencial para que os programas consigam realmente proteger sua máquina.

De nada adianta ter o melhor programa antivírus instalado no computador se o banco de dados que ele utiliza para detectar as infecções não foi atualizado com as ameaças mais recentes.

Links de procedência duvidosa
Emails com promessas de fotos quentes de uma modelo ou com a frase “Veja que lindas as fotos da festa!” são uma das formas mais eficientes encontradas pelos malfeitores para infectar o computador das pessoas. Eles se aproveitam da inocência de quem está vendo a mensagem para instalar no computador ferramentas que abrem brechas na segurança do sistema.

Se você está desconfiado de que o link ou arquivo anexado a um email não é confiável, o melhor a fazer é descartar a mensagem e entrar em contato com o remetente. O mesmo vale para links em sites de buscas. Caso a URL pareça dúbia, vale mais a pena procurar outro site do que ter seus dados roubados.


Fonte: Tecmundo




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...