Saturday, June 29, 2013

A maior rocha costeira - Pedra da Gávea - Rio de Janeiro - Brasil

É um monólito de Granito, e chega a 842 metros de altura. Por estar na beira do mar sem qualquer obstáculo em volta, sofre constantemente com a erosão. Uma das maiores curiosidades sobre a pedra são as inscrições no topo, é uma inscrição no idioma fenício que significa "Aqui Badezir, rei de Tiro, filho mais velho de Jetbaal". 
Essa inscrição provavelmente não foi feita por fenícios, pois eles não poderiam atravessar o oceano. Também existe um rosto esculpido na rocha. O ponto culminante situa-se na Barra da Tijuca, estendendo-se pelos bairros do Joá, do Itanhangá e de São Conrado,1 Rio de Janeiro, Brasil.

Há muitos anos que um mistério ronda a Pedra da Gávea. Trata-se de uma suposta inscrição esculpida no famoso ponto turístico carioca. Além do mais, a própria pedra teria sido toda esculpida para representar o rosto de um rei fenício. Porque um rei fenício? Poderia ser um rosto qualquer – caso realmente tenha sido esculpido.
E é aí que surgem as inscrições:
A tradução, feita por Bernardo Azevedo Silva Ramos (1858-1931), arqueologista e historiador autodidata. A inscrição, de acordo com sua tradução diz: Tyro Phenicia, Badezir primogênito de Jethbaal 
O fato
Os fenícios foram uma civilização do Mediterrâneo que prosperou através de sua rota marítima comercial pela região. Foram também a primeira civilização a utilizar um alfabeto regular, sendo muitas vezes chamados de o berço de toda escrita moderna. Badezir foi o rei de Tyro, de 855 A.C. até 850 A.C. Ele era filho de Jethbaal.
A controvérsia
Seria algo revolucionário para a história provar que os fenícios estiveram na América quase mil anos antes de Cristo e seu rei tivesse sido sepultado no Rio. O que já era um cartão postal se tornaria um sítio arqueológico de interesse internacional, reescrevendo a história. Seriam os índios, fenícios? Como os fenícios conseguiram chegar do Mediterrâneo até aqui?
Contudo, uma pequena falha trinca a credibilidade da inscrição: a palavra “Phenicia”. Os fenícios não se intitulavam fenícios. Essa palavra foi criada pelos gregos para intitular o antigo povo. Os fenícios se intitulavam de Canaan. Portanto os fenícios jamais escreveriam isso.
Ceticismo
Historiadores céticos afirmam que o que está escrito na pedra, é nada mais do que NADA. As supostas inscrições são resultado de erosão, onde pode-se ler qualquer coisa que sua imaginação permitir. O rosto esculpido é a mesma coisa.

Fonte:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...