Monday, May 27, 2013

Curiosidades sobre os Camaleões

Ao contrário da crença popular, camaleões não trocam sua cor para se confundir com a paisagem. Na verdade, embora sua camuflagem natural sirva a vários propósitos, a principal função da mudança de cor é para alertar os vizinhos do perigo.
A maioria dos camaleões e algumas espécies de lagartos são capazes de mudar sua cor da pele até certo grau. Existem aproximadamente 160 espécies de camaleões, mas nem todos são capazes de mudar para tons brilhantes. Muitas espécies, como o Camaleão Namaqua e o Camaleão Brygoo, só conseguem mudar marrom ou cinza para o verde e vice-versa.
Camaleões assumem tons que estão dentro da gama de cores que sua espécie conseguiu adquirir pela evolução. Essas tonalidades podem incluir de tudo, desde azul marinho a rosa pálido, com listras e até estampados ou manchados. Outras espécies de camaleão são limitadas à transferência entre apenas algumas cores específicas, como vermelho, amarelo e verde.
Lagartos dotados dessa capacidade têm uma pele externa transparente, com várias camadas de pele embaixo. Essas camadas contêm células firmemente ligadas umas às outras chamadas de cromatóforas, que refletem a luz e são cheias do pigmento melanina natural. 

Quando um lagarto passa por mudanças de humor, como mudanças nos níveis de temperatura corporal ou estresse, neurotransmissores enviam sinais específicos para as células cromatóforas mandando-as contrair ou se expandir.
A velocidade com que um lagarto muda de cor varia, mas “sob as condições certas, pode demorar apenas alguns segundos”, diz Jonathan Campbell, presidente do departamento de biologia na Universidade do Texas, Estados Unidos, e pesquisador de herpetologia, o estudo de anfíbios e répteis. “Às vezes, como com uma mudança lenta na temperatura, a troca de cor também ocorre mais lentamente”.

Por exemplo, quando o sol está nascendo depois de uma noite fria, as cromatóforas de um camaleão normalmente castanho claro se expandem, fazendo sua pele assumir uma densa cor chocolate escuro, o que ajuda a absorver luz e esquentar o corpo do lagarto. 

Por outro lado, se o réptil se torna muito quente após “cozinhar” no sol da tarde, as cromatóforas escuras se contraem, diminuindo a pigmentação marrom e permitindo que a pele mais leve e bronzeada do camaleão possa refletir os raios do sol.

Alteração das cores também é uma forma de se comunicar. Os machos de algumas espécies de camaleão mudam de cor quando estão se preparando para lutar, segundo Campbell. 

Por exemplo, quando um Camaleão Pantera – que normalmente é azul ou verde com uma listra branca horizontal – fica irritado ou se sente ameaçado, suas cromatóforas vermelhas se expandem, bloqueando as cores verde ou azul nas camadas da pele por baixo. A tonalidade vermelha é um aviso a outros camaleões que eles devem ficar longe se não quiserem encrenca.
Camaleões também usam cores para transmitir a sua disponibilidade sexual. Um Camaleão Pantera macho à procura de uma companheira exibe uma mistura colorida de azul, verde, amarelo, vermelho e branco, na tentativa de impressionar as fêmeas. 

Elas, geralmente de tom marrom com detalhes em rosa ou coral, adquirem tonalidades marrom escuro ou preto com listras laranjas quando estão grávidas, enviando um sinal claro aos machos da região que elas não estão interessadas ​​em acasalamento.
Ele atinge a maturidade sexual em um ano e pode viver de 4 a 5 anos. Chega a medir um metro de comprimento. Os machos, normalmente, são mais coloridos e com ornamentações mais proeminentes na cabeça. Tanto o macho quanto a fêmea são agressivos. 

Movimenta-se com extrema lentidão. Para apanhar a sua presa, utiliza a língua como se fosse um laço. Consegue, com uma velocidade surpreendente, estender a língua quase um metro. A sua língua, de ponta pegajosa prende o inseto, que é logo tragado. Caso se sinta assustado, foge ou defende-se com dentadas e chicoteando com a cauda. 
Algumas curiosidades: 

Na simbologia africana, o camaleão é um animal sagrado, visto como o criador dos primeiros homens. Nunca é morto, e quando é encontrado no caminho, tiram-no com precaução, por medo do trovão e do relâmpago.



Fonte: Live Science - Nuno Camaleões


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...