Saturday, April 6, 2013

Cigana ou Jacu-cigano (Opisthocomus hoazin)

A Cigana é a única espécie da família Opisthocomidae, género Opisthocomus. Também é conhecido pelo nome de Jacu-cigano.
É uma ave de estatura semelhante ao faisão, com 60 a 66 cm de comprimento, cauda e pescoço longos.
A pele da face é de cor azul, os olhos são vermelhos e a cabeça pequena termina numa crista de penas avermelhadas. A plumagem é castanho-claro, a cauda é bronze-esverdeada e termina numa banda branca.

A Cigana tem um cheiro almiscarado semelhante ao do crocodilo e emite um som mais parecido com o de um réptil que com o de uma ave. Essas características, além das garras das asas dos filhotes, lembram o archaeopteryx, ave semelhante a réptil, dos tempos pré-históricos, conhecida só com fósseis.

Alimentação

A alimentação é herbívora e baseia-se em folhas de plantas leguminosas típicas do seu habitat, por vezes suplementada por frutos e flores. Este género de alimentação folívora é suportado por um sistema digestivo único das Aves, caracterizado pela presença de bactérias simbiontes no papo, que ajudam à decomposição da celulose das folhas ingeridas.

Os juvenis são alimentados à base de secrecções esofágicas e material regurgitado, rico nestas bactérias.

Reprodução

A época de reprodução das ciganas coincide com a época das chuvas do seu habitat. Neste período, o casal constrói um ninho em ramos de árvores perto das margens dos rios, lagos ou pântanos, num território bem definido e protegido de invasores através de vocalizações ruidosas. Cada postura contém 2 a 3 ovos, incubados por ambos os progenitores durante cerca de 32 dias. As crias nascem sem penas e totalmente dependentes dos cuidados parentais durante pelo menos um mês.

A principal característica dos juvenis da cigana é um par de garras funcionais na ponta das asas, entre o primeiro e segundo dedos, que se perde na passagem à maturidade. Esta estrutura incomum é utilizada como forma de protecção contra predadores. Se ameaçadas por macacos ou cobras, os juvenis usam as garras para trepar pelas árvores e fugir do perigo.
Outra estratégia consiste em atirarem-se para dentro de água e nadar para a segurança da margem, regressando depois ao ninho trepando com a ajuda das garras. Depois de se tornarem independentes, os juvenis podem permanecer no territórios dos progenitores por alguns anos, ajudando a criar das ninhadas seguintes e a proteger o território. A maturidade sexual é atingida depois do primeiro ano de vida. As ciganas são voadoras pouco eficientes, que preferem circular empoleiradas nos ramos das árvores.
A falta de capacidade de voo é aparentemente consequência do tamanho relativamente grande do papo, que perturba a distribuição muscular dos músculos de voo.
Ameaças

A cigana não é uma espécie ameaçada de extinção, mas a caça excessiva e degradação de habitats podem vir a ser problemas no futuro.

Distribuição Geográfica e Habitat

O jacu-cigano ou cigana (Opisthocomus hoazin) é uma ave nativa da zona Norte da América do Sul. O seu habitat são as zonas pantanosas e alagadas das bacias hidrográficas do Amazonas e Orinoco.


Fonte: Zoovirtual




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...