Wednesday, January 2, 2013

O maior toboágua do mundo fica no Brasil


Se você gosta de uma aventura ou se considera radical, dê um pulinho no parque aquático Beach Park, em Fortaleza, no Ceará, e confira o Insano, o maior toboágua do mundo.

O escorregador tem nada menos que 41 metros de altura, o equivalente a um prédio de 14 andares. Está listado no Livro de Recordes Mundiais do Guinness como o mais veloz do mundo, atingindo cerca de 105 quilômetros por hora.

Ou seja, uma queda bastante íngreme. Embora as pessoas tenham que subir 41 metros, em função da sua altura e inclinação, o toboágua proporciona uma descida extremamente rápida de apenas cinco segundos.
Por essas características, segundo o website do Beach Park, “o Insano é considerado o mais radical dos equipamentos do gênero no planeta”.

Nome apropriado

O brinquedo é realmente Insano, tanto que existem regras e advertências para utilizá-lo. Por razões de segurança, o escorregador só permite viagens em uma única posição: de costa no tobogã, com os braços e as pernas cruzadas.



Portadores de necessidades especiais, gestantes e crianças abaixo de 1,40 m não podem descer no equipamento. Pessoas obesas com problema de coluna ou osteoporose devem ser cautelosas e precisam ser advertidas sobre o uso do equipamento.

A brasileira Martha Carolina, que trabalha no parque, comenta que é engraçado ver os turistas entrarem em pânico na atração. “Às vezes, eles realmente começam a chorar. Normalmente são europeus – alemães, russos e franceses”, disse.

Tem a coragem necessária e pode descer no escorregador aquático? Ainda assim, certifique-se de que está preparado para aguentar tamanha emoção antes de tomar sua decisão. O arrependimento é uma reação bastante comum.


Experiência insana

“O Insano faz jus a seu nome. Acho que qualquer um que sobe 14 andares de escada e se joga lá de cima usando roupa de banho não tem todos os parafusos na cabeça”, brinca Marcelo Ribeiro, empresário brasileiro que já cometeu a loucura de descer do brinquedo.

Marcelo conta que a experiência é bastante dramática. Durante a subida, o corajoso que está tentando descer 41 metros em um toboágua tem que ouvir um áudio tétrico, que soa como uma trilha sonora de filme de terror.

Sempre há fila para chegar ao topo do Insano (existem loucos para tudo). No momento de saltar, se você mudar de ideia, será vaiado até que tenha descido todos os degraus de volta. As crianças pequenas que chegam lá em cima e são proibidas de descer por não terem a altura mínima são aplaudidas pela bravura enquanto são obrigadas a retornar ao chão. Tudo isso, junto com o vento forte do Nordeste no rosto e a música medonha, gera uma grande expectativa no próximo “pulador”.

“Chegou a minha vez de pular. Depois das rápidas instruções, o jeito era escolher a humilhação pública ou superar o medo de morrer. Escolhi saltar. Por alguns breves segundos, que parecem mais longos que a idade do universo, eu me arrependi amargamente. Você não sente que está escorregando, mas sim que está em queda livre. Há um ponto em que todo seu corpo descola da superfície do toboágua”, explica Marcelo.

O aventureiro pode jurar que todo o filme de sua vida passou em frente a seus olhos. E, se algo lhe acontecesse, o seguro de vida nem pagaria nada à sua esposa, já que possivelmente classificaria aquela atividade como “esporte radical”, do qual era proibido de realizar pela apólice.

No entanto, Marcelo sobreviveu, e alguns segundos depois sentiu o grande impacto de várias forças G lhe deslizando contra a água, que segundo ele parecia mais densa do que areia ao bater em seu pé (é obrigatório cair com os pés primeiro).

A descida é tão brusca que o calção dos homens chega a virar um fio dental. O top do biquíni das moças, então, nem se fala: geralmente vão parar no pescoço.

Longe de “diversão”, o Insano está mais para desafio. Se ainda assim você tiver a coragem de ir, será recompensado pela atitude quando alcançar terra firme. Muita gente aplaude e grita a conquista dos puladores, principalmente os marmanjos quando alguma mulher chega lá embaixo fazendo topless involuntário.

Mas a pergunta que fica é: no fim das contas, vale a pena? “Eu gostei, achei divertido. Mas não voltaria a cair nele. Prefiro viver”, responde o empresário.


Beach Park

Localizado em Porto das Dunas, a 16 quilômetros de Fortaleza, o Beach Park nasceu em 1985 como um badalado restaurante na beira da praia. Em 1989, inaugurou seu parque aquático, o primeiro da América Latina.

Em 1996, o complexo ganhou um hotel com a bandeira Caesar Tower, e em 1998 passa a ser Beach Park Suites Resort, com 175 suítes. Em 2008, foi inaugurado o segundo resort do complexo, o Beach Park Acqua Resort. Também localizado à beira-mar, o Acqua Resort possui o Acqua Link, um rio artificial que leva os hóspedes direto para o parque aquático por meio de uma boia.

Ganhador de vários prêmios e cheio de atrações, é um dos parques temáticos mais recomendados do Brasil. Acesse o website do Beach Park para mais informações sobre o parque ou sobre suas atrações, como o Insano.


Fonte: http://hypescience.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...