Sunday, December 16, 2012

Saimiri sciureus - O mico-de-cheiro

É encontrado da Costa Rica até o Paraguai. No Brasil, vive na Floresta Amazônica, nos estados do Amazonas, Amapá, Roraima, Pará e Maranhão. Habita florestas tropicais e passa a maior parte de sua vida no topo de árvores altas, raramente descendo ao solo.
 Mede até 35 centímetros de comprimento, mais 40 centímetros de cauda (que não é preênsil) e pode pesar até 800 gramas. A pelagem é curta e espessa, sendo os braços e as pernas amareladas, o peito e a região ventral são acinzentados, o dorso castanho, a boca negra e as orelhas e os pêlos ao redor dos olhos brancos. 
 As mãos e os pés são nus e a ponta da cauda é preta. As fêmeas são menores do que os machos. Tem hábitos diurnos e gregários. Os bandos são numerosos e agitados. Mesmo vivendo em grupo, o mico-de-cheiro difere-se dos outros macacos por se limpar sozinho. 
 Enquanto outros primatas gostam de trocar carinhos e ajudar os outros na limpeza dos pêlos, o mico-de-cheiro prefere se pentear sozinho. Além disso, tem o costume de urinar em cima da própria cauda e a encharcar com as mãos. 
 Movimenta-se com agilidade entre os galhos e pode saltar de uma árvore à outra. Alimenta-se de frutas, sementes, flores, néctar, ovos, artrópodes, filhotes de aves e anfíbios. A gestação dura até 170 dias, nascendo apenas um filhote. 

 O recém-nascido é carregado pela mãe e outras fêmeas do bando podem ajudá-la na criação. Não é uma espécie ameaçada de extinção, mas sofre com o desmatamento e a perseguição de traficantes de animais silvestres.
 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...