Saturday, December 1, 2012

Mar Morto

Alta concentração de sal e baixa altitude fazem do Mar Morto um lugar único. Em meio à poeira típica do clima desértico do Oriente Médio, em contraste com o amarelo das montanhas que cercam a região de Ein Gedi, encontra-se um oásis de cor azul clara, contornado por uma borda branca. 
 Visto do alto ou contemplado às suas margens, o Mar Morto dificilmente não causa um impacto à primeira vista. Localizado na fronteira entre Israel e Jordânia, a cerca de 400 metros abaixo do nível da superfície. 
 O Mar Morto é assim chamado porque a imensa quantidade de sal presente em suas águas inviabiliza qualquer tipo de vida no local - sua salinidade é de 33% (dez vezes maior que a dos oceanos). 
 E é do sal que vem a coloração branca de sua borda, que é formada por bolinhas de sal cristalizado. No Mar Morto estão presentes 21 minerais, que fazem com que suas águas sejam consideradas terapêuticas, pois são ricas em potássio, magnésio, bromo, entre outros. 
 Além dos sais, há uma grande quantidade de lama negra do fundo do mar que também é utilizada em tratamentos dermatológicos e estéticos graças às suas propriedades medicinais. Tudo isso faz com que mais turistas procurem o local a fim de experimentar esses benefícios. 
 Por conta da alta concentração de sais, sua água é densa e permite que qualquer um boie naturalmente. Além da sensação de bem-estar, boiar ali pode ser também divertido pelo inusitado – só isso já vale o passeio.
Extinção
A redução em 98% do volume do rio Jordão e a exploração industrial desenfreada para extrair minerais do Mar Morto ameaçam a existência desse patrimônio natural. Segundo especialistas, suas águas estão diminuindo um metro por ano, o que poderia causar o desaparecimento do mar em 40 anos. 
 Algumas soluções estão sendo estudadas a fim de salvar o mar de sua extinção, como a criação de canais entre ele e outros rios e mares, mas por enquanto nada foi determinado.

Fonte: Uol    Google Images
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...