Friday, October 26, 2012

Conheça a Gordura Trans

Empresas escondem gordura Trans nos rótulos de seus alimentos industrializados
A função da rotulagem é informar o consumidor e ajudá-lo a fazer escolhas, diz orientadora da pesquisa . Um levantamento realizado pela associação de consumidores PROTESTE avaliou 53 alimentos industrializados e constatou que 32% dos produtos apresentaram alto teor de gordura trans, nem sempre deixando a informação clara no rótulo. 
A batata Pringles, por exemplo, contém gordura trans e não informa no rótulo, segundo a análise. Ao consumir 100 g de batata Pringles o consumidor terá ultrapassado o limite sugerido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) - de 2 g para um adulto, ou seja, 1% do valor calórico total da dieta diária.

Na lista dos alimentos com excesso de trans também estão os biscoitos de polvilho Carrefour e de chocolate Adria, a torta de frango com queijo congelada Qualitá, a pipoca de micro-ondas Chinezinho e a rosquinha de coco Bom Preço e Mabel. 
"A função da rotulagem é informar o consumidor e ajudá-lo a fazer escolhas. Nossas pesquisas demonstram que a rotulagem, como está, não funciona adequadamente", comenta a professora Rossana Pacheco da Costa Proença, líder do Núcleo de Pesquisa de Nutrição em Produção de Refeições (NUPPRE) da UFSC e orientadora da pesquisa.

 Embora na indústria alimentícia essa gordura seja usada para conservar os produtos e melhorar aparência, aroma, sabor, cor e textura, sua ingestão está associada à obesidade, hipertensão, diabetes tipo 2 e elevação dos níveis de colesterol ruim. Ou seja, é fator de risco para doenças cardiovasculares e  obesidade.

Legalmente, o fabricante pode alegar a ausência de gordura trans quando o teor for menor ou igual a 0,2 g na porção. Tome cuidado com essa informação. Se o produto é contabilizado em porção menor que 100g como o recomendado pela OMS é obvio que a gordura Trans não irá ser especificada no rótulo, induzindo o consumidor ao erro.
Na avaliação da PROTESTE, o ideal é que essa conta seja feita por 100 g do alimento, o que nem sempre acontece, induzindo o consumidor ao erro. Muitos produtos industrializados dizem  não conter gordura Trans, isso acontece porque não contabilizam em 100g de produto como é o recomendado.

Atualmente, a gordura trans só está presente na tabela nutricional quando ultrapassa 0,2 g na porção indicada pelo fabricante. Isso significa que pela regra vigente um biscoito feito com gordura vegetal hidrogenada e porção sugerida de 30 gramas (o que às vezes equivale a 2,5 biscoitos) tenha sempre o “zero trans” no rótulo. Assim, quem lê apenas a tabela nutricional pode comer 5 ou 10 biscoitos sem saber que está ingerindo gordura trans.
 Fiquem atentos ao consumo desses alimentos principalmente por crianças que estão em fase de crescimento. Produtos industrializados além de gorduras prejudiciais à saúde contém corantes, aromatizantes, estabilizantes, açúcar, sódio entre outros.
Veja o que significa cada item da tabela nutricional dos alimentos

Valor Energético: Denomina-se valor energético a energia que é produzida pelo corpo humano através dos carboidratos, proteínas e gorduras totais. Esse valor é expresso em forma de quilocalorias e quilojoules, pelas siglas KCAL e KJ, respectivamente. As duas formas são aceitas para mensurar o valor energético.
Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, 1 quilocaloria equivale a 4,2 quilojoules.


Carboidratos: São os responsáveis por oferecer energia para as células do corpo, principalmente do cérebro. Em geral, os carboidratos são encontrados com maior facilidade em massas, arroz, açúcar, mel, pães, farinhas e tubérculos (batata e mandioca).

Proteínas:
São importantes componentes dos alimentos. As proteínas são necessárias para a construção e manutenção de órgãos, tecidos e células. Carnes, ovos, leites e derivados, feijões, soja e ervilha são fontes naturais de proteínas.

Gorduras totais:
Principais fontes de energia do corpo, as gorduras auxiliam na absorção das vitaminas A, D, E e K. São chamadas gorduras totais porque representam o total de todos os tipos de gorduras (de origem animal ou vegetal) encontradas no alimento.

Gorduras saturadas:
Em geral, a gordura saturada é um tipo presente em alimentos de origem animal, como carnes, queijos, leite integral, manteiga, requeijão e iogurte, por exemplo.
Ao observar o total de gorduras saturadas, é preciso atentar-se ao fato de que, quando consumida em grandes quantidades, essas gorduras podem aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração.

Gorduras trans ou ácidos graxos trans:
Essa gordura é encontrada, principalmente, em alimentos industrializados, por exemplo, margarinas, biscoitos, sorvetes, salgadinhos prontos, que têm como matéria prima as gorduras vegetais hidrogenadas.

O organismo humano não necessita de gorduras trans
. Por esse motivo, o consumo deve ser reduzido porque ela pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração. De acordo com a ANVISA, não se deve consumir mais que 2 gramas de gordura trans por dia.

Fibra Alimentar:
Esse nutriente pode ser encontrado em alimentos de origem vegetal, principalmente, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. As fibras auxiliam no funcionamento do intestino e evita vários tipos de câncer intestinais.

Sódio:
O sódio pode elevar a pressão arterial, quando consumido em excesso. Ele está presente no sal de cozinha e alimentos industrializados (quase todos).

Fique atenta ao
Valor Diário de referência, representado pela sigla %VD, e evite alimentos que possuam alto %VD em gorduras que podem fazer mal ao corpo. Prefira os alimentos naturais( frutas, verduras, legumes, etc) esses são ricos em nutrientes essenciais para o organismo e não causam nenhum prejuízopara a saúde.

 

Fonte: NutriçãoeAssuntosDiversos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...