Friday, September 21, 2012

O que é a Camada de Ozônio e para que serve?

Você pode imaginar o que seria a vida caso não tivéssemos geladeiras, ar condicionado ou casas com isolamento térmico? A vida seria muito difícil porque nós tomamos tais coisas como algo óbvio. Nós apreciamos o conforto que estes equipamentos fornecem, mas não costumamos perguntar se eles têm um efeito negativo sobre o meio ambiente.

Mas, você sabia que os mesmos produtos químicos que são usados para manter a nossa comida fria no congelador e aquecer casas no inverno no hemisfério norte também são responsáveis por danificar as plantações e a vida marinha, contribuindo para o câncer de pele e cataratas nos olhos? Assustador, não é?

Vamos ver o que sabemos sobre o assunto e averiguar o que está sendo feito para melhorar as coisas. Primeiramente vamos ver como é que tudo começou... 
Acredite ou não, mas os refrigeradores são relativamente novos. Foi somente há cerca de 70 anos que as pessoas começaram a procurar por produtos químicos que poderiam ser utilizados para manter as coisas frias.

Logo após a Segunda Guerra Mundial, os cientistas descobriram um grupo de substâncias químicas que parecia ser o que eles estavam procurando. Estas substâncias eram fáceis de produzir, eram à prova de fogo e não-venenosos. Estes produtos químicos eram bons não somente para manter as coisas frias, mas verificou-se que eles eram úteis na fabricação de materiais para isolamento, embalagens e muitos outros.

Este grupo de produtos químicos tem um nome longo, sua denominação técnica é conhecida como clorofluorcarbono, cuja sigla é CFC. Então da próxima vez que você vir ou ouvir a sigla CFC, você vai saber o que ela representa.
Halons ou bromofluorocarbono são outro grupo de produtos químicos igualmente importantes, usados principalmente para a proteção contra incêndios.


Tudo parecia bem durante muitos anos. Fábricas em todo o mundo produziram geladeiras, aparelhos de ar condicionado e todos os tipos de isolamento. Mas, em meados da década de 1980, os cientistas descobriram um "buraco" na camada de ozônio sobre a Antártida.

Antes de falarmos sobre o que isso tem a ver com CFC e os Halons, vamos dar uma olhada rápida no que é a camada de ozônio. 
O QUE É A CAMADA DE OZÔNIO?

É, na verdade, uma camada de gás ozônio que envolve a Terra a cerca de 15 a 35 km acima de sua superfície. Esta camada com a espessura de 20 km atua como um filtro natural, pois impede que a maioria dos raios ultravioleta do Sol de cheguem à Terra. Estes raios podem nos prejudicar se o filtro de ozônio não estiver no lugar. Por exemplo, mais pessoas poderiam apresentar câncer de pele e doenças oculares. Também os animais seriam afetados, bem como as culturas agrícolas e a camada superior dos nossos oceanos.
Então, agora você pode ver porque é muito importante ter esta camada de ozônio em torno de nosso planeta. Mas, isso não é toda a história.

A camada natural de ozônio é responsável por cerca de 90% de todo o gás ozônio que existe em nosso planeta. Esta camada é muito benéfica como vimos. Na verdade, vamos chamá-la de ozônio "bom".

Os outros 10% são o ozônio "ruim" que vem de fontes como os gases de escape dos automóveis. Mas como este ozônio situa-se perto da superfície da Terra, ele fica aprisionado em bolsões de ar nos meses de verão e causa poluição atmosférica sobre as nossas cidades. Este tipo de poluição do ar tem um efeito ruim sobre as pessoas que sofrem de problemas respiratórios. É por isso que chamamos este ozônio de mau e é por isso que muitos governos estão trabalhando duro para se livrar dele.

COMO A CAMADA DE OZÔNIO ESTÁ SENDO DANIFICADA?

Qual é a relação entre o CFC, halons e a camada de ozônio?

Quando o "buraco" na camada de ozônio sobre a Antártida foi descoberto, os cientistas do mundo todo se reuniram para discutir este desenvolvimento. Sua crença é que, enquanto os CFC e halons não causam danos ambientais na atmosfera perto do solo, eles se deslocam muito lentamente para cima até atingir a camada de ozônio, onde eles começam a destruí-la.


Os cientistas não podem nos dizer exatamente ainda quanto dano já foi feito, nem a rapidez com que mais danos irão ocorrer. Mas nós sabemos que estes produtos químicos prejudiciais podem permanecer lá em cima, na camada de ozônio, por até 100 anos e podem permanecer destruindo o ozônio por esse período de tempo.

Ao enviar balões meteorológicos para estudar a camada de ozônio, e a partir das informações recolhidas pelos satélites espaciais, os cientistas têm visto algumas grandes lacunas ou buracos na camada de ozônio em certas épocas do ano. Essas lacunas têm sido observadas em ambos os pólos, Norte e Sul.

O QUE ESTÁ SENDO FEITO?

O Canadá é considerado um líder mundial no desenvolvimento de formas e meios para medir as mudanças na camada de ozônio. O sucesso destes esforços para proteger a camada vai depender muito de ter boas informações confiáveis sobre o que está acontecendo com aquela camada invisível de gases que está a 15-35 km acima de nós. O bom trabalho que está sendo feito no Canadá está sendo compartilhado com muitos outros países que também estão trabalhando no problema, e que compartilham suas informações com os canadenses.

Os cientistas continuam a procurar mais pistas sobre o que exatamente está acontecendo com a camada de ozônio. Em muitos países se iniciou, já em 1987, a redução da quantidade produzida de substâncias nocivas à camada de ozônio. Em Junho de 1990, países que se engajaram na proteção da camada de ozônio se reuniram em Londres e acordaram que seria necessário cessar progressivamente a produção de CFC e ozônio, e de outras substâncias que empobrecem a camada de ozônio, até o ano de 2000.

No Brasil a luta para o controle gradual das substâncias nocivas à camada de ozônio começou em dezembro de 1995 quando o CONAMA - Conselho Nacional do Meio Ambiente - emitiu a resolução de No13. Esta resolução foi tomada em conformidade com a Convenção de Viena para a Proteção da Camada de Ozônio e o Protocolo de Montreal sobre Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio. Levou em consideração a reunião realizada em Londres em 1990. Considerou os prazos, limites e restrições, previstos no Protocolo de Montreal, à produção, comercialização e consumo das substâncias que destroem a camada de ozônio, conhecidas como Substâncias C ontroladas - SDO.

Você pode se perguntar por que razão não foi possível parar de usar o CFC e os halons, logo que os cientistas reconheceram os danos que esses produtos químicos causam para a camada de ozônio.

Antes que CFCs e halons pudessem ser proibidos, outros produtos químicos tinham que ser desenvolvidos para substituí-los. Você pode imaginar o que teria acontecido se o governo houvesse dito que o CFC tinha que ser banido imediatamente, mesmo no inverno!

Portanto, a indústria teve de encontrar os produtos químicos que trabalhassem tão bem como o CFC e que não criassem problemas ambientais.

Para determinados usos, os substitutos dos CFC's foram encontrados rapidamente. Os CFC's não são mais usados em latas de spray aerossol ou em embalagens de espuma. Empresas que fabricam materiais para isolamento começaram a encontrar formas de tornar os seus produtos livres de CFC. Mas a indústria teve que trabalhar muito para desenvolver uma solução que pudesse substituir o CFC em aplicações de refrigeração, como nas geladeiras..

SERÁ QUE A CAMADA DE OZÔNIO IRÁ SE RECUPERAR?

Você pode estar se perguntando o que vai acontecer à camada de ozônio se o uso de CFC e de halons for definitivamente interrompido. Os cientistas nos dizem que a camada de ozônio vai lentamente se recuperar logo que todos os países parem de produzir e utilizar substâncias químicas que a danifiquem. No entanto, dissemos antes que estes produtos químicos podem permanecer na atmosfera durante o tempo de 100 anos. Portanto, apesar de que em breve vamos parar de usá-los, os produtos químicos nocivos já existentes na atmosfera provavelmente continuarão danificar a camada de ozônio por muitos anos ainda. Os cientistas pensam que a camada de ozônio não será completamente reparada antes de meados do próximo século.

O QUE VOCÊ PODE FAZER?

Agora que você conhece os perigos do CFC e halons e como eles podem afetar não só a sua própria saúde, mas a saúde do planeta, é hora de pensar o que cada um pode fazer. Aqui estão algumas sugestões:
  • Certifique-se de que você entendeu o problema. Você pode encontrar mais informações sobre a camada de ozônio na Internet - pesquise.
  • Alguns produtos agora têm rótulos que dizem "Ozônio-Amigáveis". Tente encontrar alguns destes produtos e lhes dê preferência.
  • Converse com seus amigos sobre o que pode ser feito em relação à sua própria comunidade. Por exemplo, técnicos de manutenção de sua geladeira ou ar-condicionado, caso estes ainda usem CFC, devem recuperar e reciclar os CFC's existentes para que eles não sejam liberados para a atmosfera. Unidades de ar condicionado de automóveis, também caso ainda usem CFC, devem ser verificadas regularmente quanto a vazamentos.
  • Informe e conscientize as demais pessoas de sua comunidade quanto à necessidade da proteção da camada de ozônio através de atitudes simples, porém eficazes, como as descritas acima.

O QUE É A CIDADANIA AMBIENTAL?

A proteção da camada de ozônio é apenas um de muitos problemas ambientais importantes que a população mundial enfrenta hoje. A chuva ácida, aquecimento global e redução de lixo são outros exemplos.

Se o nosso planeta deve sobreviver, é muito importante que cada um de nós entenda tanto quanto possível, sobre como podemos proteger o nosso meio ambiente.

Tornar-se um cidadão ambiental, representa assumir um compromisso pessoal para aprender mais sobre o meio ambiente e praticar atitudes ambientalmente responsáveis.

Cidadania Ambiental incentiva indivíduos, comunidades e organizações a pensar sobre os direitos e as responsabilidades ambientais que todos nós temos como moradores do planeta Terra.

Em resumo: Cidadania Ambiental significa preocupar-se com a Terra em que vivemos.



 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...